Expedição Agulhas Negras

  
Eu tinha um final de semana inteirinho livre, isso significava, sem treinos, sem jogos, sem aulas e sem plantões! Queria uma viagem de aventura e me juntei a um grupo de aventureiros para escalar o Pico das Agulhas Negras!

  
O planalto do Itatiaia abriga os picos mais cobiçados do estado do Rio de Janeiro. O Pico das Agulhas Negras (2.791m) e a Serra das Prateleiras (2.515m), que se destacam pela formação rochosa distinta de todas as outras montanhas da Serra da Mantiqueira! O acesso é feito por subidas formadas por várias rampas e lajes de pedras, e em alguns pontos é necessário o uso de cordas para se ter total segurança. O visual de 360° do alto dos cumes permitem contemplar o Vale do Gigante, Pedra do Altar, Morro do Couto e diversas outras montanhas do Parque Nacional do Itatiaia e região.

  
Alguns amigos já tinham feito essa aventura e resolvi me arriscar também!

  
Saí de São Paulo na sexta feira rumo a cidadezinha de Itanhandu (MG). O Rodolfo, nosso guia, já estava me esperando na Rodoviária e de lá fui para a pousada encontrar o restante do grupo. Pernoitamos na pousada da querida Marisol e acordamos as 5h para tomar café e sair em direção ao Parque Nacional do Itatiaia.

  
Infelizmente pegamos o tempo bastante instável com frio, chuva e neblina o percurso inteiro, o que tornava a expedição ainda mais difícil! Era muita escalaminhada, com trechos que precisava de corda para atravessar, mas em cada subida, a adrenalina era maior e a vontade de chegar no topo crescia cada vez mais! Foi sem dúvida uma experiência incrível!!

   
    
 O tempo bastante ruim não permitiu que nossas fotos ficassem emolduradas pelo céu azul do Rio de Janeiro, nem permitiu que chegássemos ao cume para assinar o livro, mas subir o tanto que subimos nas difíceis condições mostrou que as vezes na vida, a trajetória é mais importante que o ponto de chegada.

  
Depois de um sábado de escalaminhada, frio, vento e chuva o jeito foi descansarmos em um refúgio de montanhistas saindo do parque nacional, morro abaixo, foi sem dúvida uma das experiências mais incríveis que já vivi! Com direito a pizzada e muitas risadas!!

   
 O dia seguinte prometia mais aventura, o sol apareceu e nos acompanhou na subida do Couto. Pedra sobre pedra subimos e víamos por cima tanto o Agulhas Negras, quanto seu irmão menor Prateleiras!

   
    
    
    
 No mesmo dia voltamos para Itanhandu para almoçar no Refúgio da Marisol e voltar para nossa São Paulo. Foi um fim de semana offline, com experiências para levar para vida. Conheci pessoas incríveis que espero rever em breve!!

Para quem deseja fazer o passeio aí vão algumas dicas:

Primeira dica é fazer o percurso com o Rodolfo Guedes! Rodolfo é especialista na Serra Mantiqueira e conhece todas as travessias de montanhas do Brasil. Trabalhou durante 3 anos como brigadista do Parque Nacional Itatiaia. Para seu aperfeiçoamento fez cursos de primeiros socorros e resgate em altitude no Corpo de Bombeiros. Suas principais viagens como guia foram: Parque Nacional Itatiaia, Serra Fina, Itaguaré Marins, Complexo Marumbi, Pico do Paraná, Pico da Bandeira, Pico do Garrafão, Pico do Papagaio, Pico do Lopo, Trilha do Ouro, Corcovado Ubatuba São Luís de Paraitinga, Praias Desertas de Ubatuba, Salesopólis x Boiçucanga, Saco da Banana, Caminhos do Império – Pedra do Picu, PETAR, Parque Estadual Ibitipoca, Ponta da Joatinga, Monte Verde x São Francisco Xavier, Alto Capim Amarelo entre outros.

  
Segunda dica é ficar bem atento para o que for levar! É imprescindível ter uma bota de caminhada com solado aderente e pré amaciada. Escalaminhada exige preparo físico e bons equipamentos, então não pisem na bola achando que é só meter as caras e ir pra montanha.

Quanto custa?

R$750,00 (o final de semana todo). Isso inclui a hospedagem, as refeições e lanches, o guia e a entrada no Parque Nacional. O transporte até Itanhandu eu fiz de ônibus rodoviário, mas pode ser feito de carro também e não está incluso no valor.

Como se programar?

Recomendo para quem quiser e organizar melhor entre em contato com a Pisa Trekking, que oferece vários tipos de roteiros e tira todas as dúvidas, podem entrar em contato diretamente com eles. Quem nos acompanhou da Pisa durante o fim de samana foi o Sandro, super recomendo entrar em contato com ele.

Outra opção é entrar em contato com o Rafael Texeira (rafael@montanero.com.br) pela Montanero, eles tem um insta bem legal onde divulgam as próximas saídas! Foi direto com o Rafael que fechei, recomendo também!

Espero que vocês tenham experiências como a que eu tive pelas montanhas de Itatiaia!

Qualquer dúvida podem comentar aqui que terei um grande prazer em responder!

Beijos,

Alyne 🙂

  

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s